A CIMDOURO – Comunidade Intermunicipal do Douro tomou conhecimento de que a Cimeira Ibérica, que decorre hoje, não pretende considerar nas conclusões a ligação da linha do Douro a Espanha.

Diante desta posição, a CIMDOURO não pode deixar de lamentar que numa altura em que se discute a cooperação transfronteiriça e a recuperação económica de Portugal e Espanha, este projeto não seja, uma vez mais, considerado prioridade.
Na estratégia definida pela CIMDOURO para a década 2020|2030, a rede ferroviária foi considerada estruturante para a região, tais são as oportunidades que a revitalização da mesma poderia acrescentar não só a Portugal, mas também a Espanha. Em causa está o potencial económico da ferrovia, o desenvolvimento inter-regional e a operacionalização da rede ferroviária nacional e ibérica. De salientar que em paralelo ao rio Douro, a linha ferroviária é um dos principais meios privilegiados pelos turistas para chegarem até nós.

A importância que a CIMDOURO reclama para a ligação transfronteiriça da linha do Douro foi reconhecida, recentemente, pela Comissão Europeia, no âmbito de um estudo sobre as ligações ferroviárias transfronteiriças, onde ficou evidenciado o potencial turístico que beneficiaria não só o Douro Vinhateiro, mas toda a região norte de Portugal e Espanha.
Por outro lado, a ligação a Espanha, dotaria a linha do Douro de centralidade estratégica, permitindo a viagem Porto-Madrid, ida e volta, no mesmo dia.

Face ao exposto, a CIMDOURO continuará a reivindicar junto das entidades competentes a concretização da ligação transfronteiriça através da linha do Douro, na certeza de que esta será determinante para o desenvolvimento consolidado de ambos os territórios.